10 Dicas práticas para escolher a melhor franquia

Por Juarez Leão, Leão Business Upgrade

Franquias 2016 – Por vezes, o excesso de empreendedorismo do brasileiro faz com que o ato de abrir novo negócio seja movido pela emoção e não pela razão.

Este comportamento faz com que certos processos e etapas fundamentais para o sucesso do novo negócio sejam ignorados, ocasionando uma alta taxa de mortalidade da maioria deles.

As melhores franquias baratas 2016

Os novos empresários recém saídos da relação de trabalho regida pela C.L.T., sonham em deixar de ser empregados para se tornarem “PATRÕES”, mas inconscientemente muitas vezes buscam no novo negócio a segurança que teoricamente possuíam antes, desejam ansiosamente uma oportunidade para voltar a trabalhar e ocupar o seu dia.

Isto faz com que o processo já comece errado. O novo empreendedor deve avaliar as oportunidades com olhos de investidor, onde seu capital deve ser remunerado com uma taxa atrativa e compatível com o risco do novo negócio.

Caso exija dedicação total, deve também remunerar seu trabalho através de um pró-labore que precisa ser considerado na apuração do resultado do negócio, destacando claramente o que é lucro do negócio e o que é remuneração pelo trabalho.

O que é taxa de franquia?

Melhor Franquia para você!

O correto processo para escolha da melhor franquia 2016/2017 certa para cada investidor deve passar pelas seguintes etapas:

1) APURAÇÃO DO CAPITAL TOTAL DISPONÍVEL PARA O INVESTIMENTO:

Muitos investidores contam com valores que serão obtidos através da venda de imóveis, automóveis, participação em outras empresas. O processo de venda destes ativos normalmente é mais demorado do que o esperado, fazendo com que o novo negócio seja iniciado com capital insuficiente.

O que é capital de giro?

DICA: Conte com o valor que já tem disponível para investimento imediato (dinheiro, aplicação com resgate a qualquer momento). Os recursos que poderão entrar devem ser tratados com plus que aumentará o capital de giro ou fundo de reserva. Isto faz com que a taxa de sucesso aumente muito.

2) CONHECIMENTO E AFINIDADE COM O SEGMENTO DE FRANQUIA:

É muito importante conhecer o sistema, suas vantagens, desvantagens e regras comuns às diversas redes que adotam este sistema. Nós sempre escutamos de empreendedores frases como: “Cansei de dar satisfação ao meu chefe, não aguento mais ter tantas metas a superar, agora vou abrir minha franquia para não ter que dar mais satisfação a ninguém”.

Não será em uma rede de franquias que o empreendedor encontrará a tão sonhada liberdade, ele terá que cumprir com as regras da rede, será constantemente supervisionado e avaliado com base em vários indicadores de desempenho.

DICA: Avalie o preço que poderá ter esta liberdade total, pois você terá que empreender sozinho, abrindo um negócio próprio sem suporte de ninguém o que aumentará e muito os riscos e consequentemente a taxa de mortalidade.

O sistema de franquia teve em 2.014 uma taxa de mortalidade de 3,7% enquanto o varejo tradicional apresenta taxa de 20% no primeiro ano, 30% no segundo ano e 40% no terceiro ano.

Dicas de franquias baratas 2016/2017

3) ESCOLHA O SEGMENTO:

A maioria dos candidatos com interesse na abertura de uma franquia nos faz as seguintes perguntas do milhão: “Qual é a franquia que está bombando ?” “Não posso errar, me indique a melhor rede.”

DICA: O sucesso de qualquer negócio está diretamente ligado ao grau de afinidade que o investidor tem em relação ao segmento, tem que gostar muito e preferencialmente já ter um certo conhecimento do mesmo. Assim, a melhor franquia 2016/2017 para um poderá não ser a melhor para o outro.

Abrir um negócio em um segmento que você não gosta mas dá dinheiro é como escolher uma profissão porque os pais gostam, pelo status ou salários mais altos. Quando gostamos do que fazemos, obteremos inicialmente a realização profissional, que nos levará a fazer algo mais, saindo da vala comum. Em consequência, este desempenho superior nos trará o sucesso e o lucro esperado com o negócio.

4) PRÉ-ESCOLHA DA MARCA:

Muitos investidores escolhem a marca pelo glamour e por modismo.

DICA: Temos que escolher a marca inicialmente por identificação com seus princípios e valores, gostar dos seus produtos ou serviços, achar que tem a “sua cara”.

Hoje, no Brasil, existem mais de 2.900 redes franqueadoras. Você terá que usar alguns filtros para chegar na marca certa. Acesse o site da ABF (www.abf.com.br), entre no segmento que já escolheu e cheque pelo menos 10 marcas para após aprofundar seu estudo e assim definir.

O que são royalties?

5) VERIFICAR A DISPONIBILIDADE DO TERRITÓRIO ONDE DESEJA ABRIR A FRANQUIA:

A maioria dos investidores escolhem as marcas já consagradas como excelentes franqueadoras, mas estas marcas já possuem operações em quase todos os shoppings e locais de maior potencial de venda. Por isto, procure também incluir na sua lista de marcas a serem pesquisadas, as marcas jovens, que estão em segmentos promissores e poderão vir a ser grandes redes num futuro próximo.

DICA: Verifique se os locais onde você tem interesse para abrir sua operação fazem parte da listagem de expansão das marcas escolhidas. Muitas das marcas pré-selecionadas não passarão nesta etapa.

6) CAPITAL EXIGIDO PELAS MARCAS PRÉ SELECIONADAS:

Depois de ter filtrado pelo segmento, marca, disponibilidade de local para abertura, você deverá verificar quais das marcas que ficaram no processo de seleção cabem no seu bolso, ou seja, se você tem o capital necessário para abrir uma operação da marca.

DICAS: Procure ser conservador, não escolha investimentos que consumam 100% do seu capital pois você precisará de uma reserva de segurança para gastos não previstos;

Caso você não tenha uma outra fonte de renda, terá que fazer uma reserva para cobrir suas despesas pessoais pelo menos nos 08 primeiros meses de funcionamento da operação, pois neste período normalmente você não poderá fazer retiradas, uma vez que o negócio ainda estará em fase de maturação e na maioria dos casos estará abaixo do ponto de equilíbrio, apresentando resultado negativo (prejuízo).

Abrir uma franquia, microfranquia ou negócio próprio?

7) ESCOLHA FINAL DA MARCA:

As marcas que passaram pelos filtros: segmento, identificação, disponibilidade do território e capacidade de investimento, deverão agora passar por um detalhado processo de avaliação.

DICAS: 

  • Verifique se as marcas escolhidas são associadas da ABF (Associação Brasileira de Franchising).
  • Um importante ponto a favor é checar se a marca possui o Selo de Excelência em Franchising (chancela concedida pela ABF às melhores redes franqueadoras);
  • Comparar se as taxas cobradas são próximas às taxas cobradas pela marcas concorrentes. Solicite o Demonstrativo do Resultado do Exercício (D.R.E.) previsto para sua operação;
  • Avaliar a taxa de lucratividade e rentabilidade sobre o investimento;
  • Calcular o retorno do investimento (payback médio no Brasil – 36 meses);
  • O retorno do investimento deverá ocorrer num prazo inferior ao término do contrato de franquia que normalmente é de 60 meses. Assim você terá tempo não só para retornar o investimento mas também para aferir lucro até o final do contrato;

Solicite a lista de franqueados da rede e escolha aleatoriamente alguns deles para visitar. Na visita você deverá verificar a satisfação deles com o negócio, se as promessas de retorno estão sendo cumpridas e o nível dos serviços prestados pela franqueadora.

Dicas de leitura: Livros sobre franquias

8) PROVIDÊNCIAS FINAIS:

O processo parece longo e deve ser assim, pois você está fazendo uma escolha que influenciará na sua vida durante muitos anos. Como num casamento, existem etapas que devem ser cumpridas: conhecer, namorar, noivar e para depois casar. Alguns investidores atropelam tudo e já na primeira reunião com a franqueadora querem fechar a compra da franquia.

DICAS: 

  • Não tome decisões precipitadas e sob pressão;
  • Visite o escritório da franqueadora, avalie se tem a “sua cara” também. Algumas marcas tem uma imagem de mercado diferente de como são internamente;
  • Lembre, ninguém casa sem visitar a casa do parceiro – na visita à sede da franqueadora você poderá avaliar: organização, formalidade ou descontração, satisfação dos funcionários, qualidade das apresentações, transparência e consistência na apresentação das informações.

9) PESQUISA DE CAMPO:

Mesmo nos casos em que a franqueadora apresenta uma pesquisa especifica do local onde pretende abrir o negócio, faça uma pesquisa por conta própria.

DICAS :

  • Visite as lojas da região, fale com as vendedoras e pergunte sobre o fluxo e venda;
  • Identifique marcas concorrentes e tente avaliar o resultado que estão obtendo;
  • Use a pesquisa para buscar um bom ponto comercial, o que nem sempre é fácil.

Calendário com Feira de Franquias no Brasil

10) DOCUMENTAÇÃO JURÍDICA:

Existe uma lei que regulamenta o Franchising no Brasil, Lei 8.955 de dezembro 1.994.

O sistema de franquias tem 03 documentos jurídicos:

  1. C.O.F. (Circular de Oferta de Franquias) – Por lei, deve ser entregue pelo menos 10 dias antes da assinatura do contrato e pagamento de qualquer taxa;
  2. Pré-contrato de Franquia – Utilizado nos casos onde ainda não existe uma empresa constituída pelo franqueado e um ponto comercial definido. Assinado com a pessoa física;
  3. Contrato de Franquia – assinado após ter recebido a C.O.F. (Circular de Oferta de Franquias) com prazo mínimo de 10 (dez) dias. Assinado com a pessoa jurídica.

É importante destacar que o sistema de franquias apresenta menor risco, o que é diferente de risco zero. Assim, todas estas recomendações, juntamente com outros cuidados adicionais devem ser tomados para que o ato de empreender seu próprio negócio seja a concretização de um sonho e não o início de um grande pesadelo !

Deixe um comentário

O seu email não será publicado. Campos marcados são obrigatórios *

*